GORDURAS: Todos os tipos são ruins ?

Temos sempre a ideia de que todas as gorduras fazem mal, mas não é bem assim?

A gordura saturada presente em carnes gordas, leite integral, bacon, manteiga, creme de leite, produtos industrializados como lasanha, hambúrgueres etc… é uma grande vilã da saúde! As pessoas devem ficar bem atentas a quantidade de gordura saturada e por isso é tão importante a leitura do rótulo do produto para que saiba o que estão comprando. Por exemplo, o consumo máximo de gordura saturada de um adulto não deve ultrapassar 24 g por dia e quando pegamos uma caixinha de porção individual de lasanha pronta temos 12g, cerca de 55% de gordura saturada do dia!

Já a gordura vegetal hidrogenada, mas conhecida como gordura trans também deve ter seu consumo evitado. Ela está presente nas margarinas, biscoitos recheados, tipo cookie, sorvetes, pipoca de microondas, nuggets e hambúrgueres prontos etc… E é utilizada na indústria para melhorar a consistência e aumentar o tempo de prateleira dos produtos.

Com relação a gordura trans, desde 2003, o governo obriga a indústria a indicar se aquele produto tem ou não a gordura trans na sua composição. Mas, o consumidor deve ficar de olho sempre na lista de ingredientes, se está indicado que aquele produto tem GORDURA VEGETAL HIDROGENADA, esse produto tem gordura trans, é melhor evitar o seu consumo. E mesmo que a embalagem diga que é 0%de gordura trans verifique a quantidade de gordura saturada, pois um estudo realizado em 2009, pelo Instituto do Coração da Faculdade de medicina de São Paulo mostra que os produtos, apesar de 0% trans que tem sido acrescido de mais gordura saturada. E ainda recomenda, a inscrição 0% trans no rótulo não libera o produto para o consumo irrestrito.

O consumo exagerado desses tipos de gordura causa aumento de colesterol total e ruim (LDL) e diminui o colesterol bom (HDL). Pode promover o entupimento gradual de artérias, aterosclerose, devido ao endurecimento e enrijecimento da parede do vaso sanguíneo o que leva a quadros de infartos e derrames. E seu consumo também está relacionado com o aumento da ocorrência de diabetes tipo 2. no caso da gordura trans, já é visto que suas conseqüências para a saúde são piores até mesmo do que a gordura saturada!

Já as gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas podem ser classificadas como benéficas `á saúde. As gorduras monoinsaturadas estão presentes no azeite, oleaginosas (castanha do Pará, amêndoas, nozes, pistache, avelãs), abacate, semente de girassol e nas sementes em geral . Esses alimentos devem ser incluídos na dieta diária, pois promoverem melhora nos níveis de colesterol, dão saciedade e são ricas em minerais como zinco e magnésio.

As gorduras polinsaturadas dividem-se em dois grandes grupos: as gorduras da série ómega-3 (ácido linolénico) e ómega-6 (ácido linoleico). O ômega3 está presente nos peixes como sardinha, salmão, atum e arenque, além de ter fontes vegetais como a linhaça, óleo de canol,a rúcula e a semente de chia, a maior fonte vegetal de ômega 3.

O consumo de ômega 3 deve ter atenção especial, pois é uma importante gordura antiinflamatória, atuando na promoção dos bons níveis de triglicerídeos, na saúde do coração e na prevenção de doenças do coração.

O ômega 6 estão nos óleos vegetais (soja, milho, girassol etc…). O importante é o equilíbrio entre o consumo de fontes de ômega 3 e 6. Vemos hoje na população um consumo muito maior de ômega 6 do que ômega 3, o que causa desequilíbrios no organismo, o levando a um estado mais inflamatório.

Endereço: Rua Visconde de Pirajá, 351 sala 1204- Ed. Fórum de Ipanema - Ipanema/RJ - Telefone: 21 3497-3929 / 9907-7585

© Copyright 2012 :: Gabriela Maia Nutricionista :: www.gabrielamaianutricionista.com.br

Criação de sites: Niterói WebSites | Comunicação: Dona Comunicação